Google+

19 de janeiro de 2012

HYUNDAI i30, ESTÁ EXPLICADO

Fotos: Paulo Keller exceto quando indicado




Eu ainda não havia andado no Hyundai i30 e em nenhum outro automóvel da marca nos quinze anos passados. O último havia sido o Coupé FX (Tiburon no mercado americano), um cupê esportivo que me agradou bastante (abaixo). Na época eu era editor técnico e de testes da Autoesporte e foi meu último teste antes de deixar a revista para ingressar na GM, em maio de 1997. O carro era todo certo e no texto eu disse sobre os sul-coreanos: “esses caras sabiam perfeitamente o que queriam e curtem automóvel como ninguém”.

O coupé FX 1997, último Hyundai que eu havia dirigido(parts-specs.com)

De tanto ver o i30 nas ruas (e o do meu vizinho de vaga no prédio), eu nutria curiosidade de ver “o que que o i30 tem”. Isso foi tornado possível por uma deferência especial da importadora oficial Caoa, nada dada a ceder carros para teste, graças ao empenho da eficiente Déborah Gonçalves, ex-assessora de imprensa da Volkswagen e gerente da área na Caoa há pouco mais de um ano.

O i30 foi lançado Salão de Genebra de 2007 e começou a chegar ao Brasil em maio de 2009. Não demorou para cair no gosto do brasileiro e hoje é o carro importado – excluindo os fabricados na Argentina – mais vendido, com mais de 35 mil unidades por ano em 2010 e 2011, conforme dados da Fenabrave.

Bom visual de hatchback médio

A versão avaliada é a básica modelo 2012, câmbio manual de cinco marchas e custa R$ 55.250. Vem com bolsas infláveis frontais e ar-condicionado analógico, entre outros itens (ver quadro adiante). Fiz questão de câmbio manual, melhor para se analisar o motor ao se dirigir um carro pela primeira vez. Mas ainda é o i30 antigo, o novo já foi revelado e está previsto para chegar aqui no segundo semestre. O novo desenho deixou-o mais musculoso.


A segunda geração do i30, linhas mais musculosas (carplace.virgula.uol.com.br)

A Hyundai nunca quis saber de flex e nem por isso se deu mal. Quanto mais agora, que está mais caro rodar a etanol do que com gasolina. O motor é um 4-cilindros 2-litros (82 x 93,5 mm), duplo comando (correia dentada) de 16 válvulas que entrega 145 cv a 6.000 rpm, com torque de 19 m•kgf a 4.600 rpm. A taxa de compressão é 10,1:1, até que conservadora para os nossos dias. Pesa 1.252 kg,.coerente para um hatchback médio de 2.650 mm de entreeixos com 4.245 mm de comprimento. É bem largo – nota-se isso visualmente por fora e por dentro – com 1.755 mm. Três pessoas ficam bem acomodadas no banco traseiro. A altura de 1.480 mm é boa e proporcional às demais dimensões.

O motor 2-litros do i30 se destaca pela suavidade em todas as faixas de rotação

O motor é muito suave, corta a 6.500. rpm e em marcha-lenta a 700 rpm mal se percebe seu funcionamento. É como se tivesse árvore contra-rotativa de balanceamento no bloco, tal a ausência de vibrações em toda a faixa. A face interna do capô conta com material fonoabsorvente.

O i30 não é nenhum canhão, mas está longe de fazer seu proprietário passar vergonha.. É sócio do “clube dos 200” com 205 km/h de velocidade máxima e 0 a 100 km/h em 10,6 segundos (dados de fábrica).

Seu câmbio de cinco marchas com ré (não sincronizada) e a quinta “perna de cachorro” fora do “H”, para cima não poderia ser melhor em operação e traz escalonamento de carro de primeiro mundo, com 3.280 rpm em quinta a 120 km/h, a velocidade máxima é nessa marcha a apenas 400 rpm abaixo da rotação do pico de potência, denotando bom cálculo dos coreanos. E para provar que estilista não deve se meter a querer desenhar manopla de alavanca de câmbio, senão sai besteira, a do i30 é perfeita: uma pêra. A 6.500 rpm, no corte, as marchas alcançam 51, 95, 147 e 190 km/h, primeira a quarta. A 6.000 rpm, 47, 87, 136 e 175 km/h.

O chassi rolante é estado-da-arte com McPherson e braço triangular na frente e multibraço atrás, com parrudas barras estabilizadoras em ambas e montadas em subchassi. Freio, disco nas quatro rodas e ABS com freio de estacionamento por tambor auxiliar (pequeno tambor integrado ao disco e sapatas), a melhor solução do que a pinça mecânica.

O i30 básico sai com pneus 205/55R16H, mas a especificação Brasil incluiu 225/45R17V para ficar mais vistoso (os brasileiros gostam de "patas" largas), com Hankooks Optimo coreanos, simétricos. Pelo desenho pareciam bem anti-aquaplanagem – e são, tive oportunidade de andari rápido sob chuva forte, sem problema. O estepe é fino, de uso temporário, 125/80R15 e fica alojado em seu poço no porta-malas, que tem quatro alças para amarrar objetos e acomoda bons 340 litros, podendo chegar a 1.250 litros com o banco traseiro 1/3 esquerdo-2/3 totalmente (e facilmente) escamoteado.

Banco fácil de escamotear por completo e dividido 1/3-2/3

O coeficiente de arrasto (Cx) é 0,329 com os pneus 205/55R16H; com os 225/45R17V deve ser um pouco mais elevado. A área frontal não foi informada, mas é de aproximadamente 2,35 metros quadrados. Adiante de cada roda notam-se defletores, recurso para melhorar o fluxo de ar.

Como o i30 não teve a suspensão levantada para enfrentar nossas lombadas & valetas, quem gosta de carros assentados percebe exatamente isso, o carro nada tem da conhecida sensação tupiniquim de se estar longe demais do chão. Sente-se o mesmo no VW Polo Blue Motion, de altura de rodagem européia.

A posição de dirigir é perfeita, com ajuste de altura e distância do volante de três raios de 370 mm de diâmetro que conta com controle de áudio no raio esquerdo e do controlador automático de velocidade, no direito. O apoio de polegares é perfeito e o aro não traz o atávico ondulado por trás. A buzina monotonal aguda, tipo Honda, é acionada em qualquer ponto da almofada central. Os bancos são perfeitos em forma e densidade da espuma e o do motorista traz ajuste de altura, mesmo recurso nas ancoragens dos cintos dianteiros com pre-tensionador. A regulagem dos encostos é por alavanca e dentada, funciona bem, mas seria bem-vindo sistema contínuo por botão giratório.

Instrumentos como devem ser, sem poesias. O mostrador indica qualquer porta mal-fechadas
O pé esquerdo tem uma verdadeira prancha à disposição e os pedais são corretamente posicionados, com facilidade total para o punta-tacco. O espaço adequado entre os pedais permite que se dirija calçando tênis sem o menor problema.

Conta-giros 0-8.000 rpm à esquerda com faixa vermelha começando em 6.500 rpm  e velocímetro 0-240 km/h (120 km/h na vertical) com escala interna em milhas por hora, ladeando termômetro e medidor de combustível, e um mostrador digital logo abaixo, provêm fácil informação, ajudado pela combinação fundo preto-numerais brancos e pela iluminação do quadro chaveada pelo interruptor de luzes e com reostato – nada do incômodo painel aceso o tempo todo. Há computador de bordo com hodômetro parcial, consumo médio (em L/100 km), autonomia e média horária, mas é preciso decorar onde está o botão de comando, que fica “escondido” atrás da alavanca dos limpadores.

O interior nada tem de luxuoso, mas agrada pela qualidade dos materiais e textura dos revestimentos. Tudo é bem-feito, da tampa do porta-luvas ao acionamento do indicador direção e seu funcionamento audível sem exagero, passando pelo toque agradável dos vários interruptores.. Alguns poderão reclamar da "falta de luxo", de superfícies mais macias como a do painel, mas o acabamento interior está totalmente dentro do aceitável.

Como anda

Para quem gosta de dirigir rápido, ótimo; para os mais sossegados, ótimo também. Chamam a atenção a solidez do monobloco e como as suspensões independentes trabalham bem e com bom curso. Patinagem de roda interna mas curvas, nenhuma. e pode-se atirá-lo na curva com vigor que a traseira fica pregada no chão, combinado com subesterço muito discreto. Diverte bastante. Certamente os 225 mm de borracha no chão ajudam, mas não seria tão pior com 20 mm menos, e haveria algum ganho de conforto de marcha com a certeza de maior resistência dos flancos a buracos.

Bom comportamento em curva no seco e no molhado

Sob aceleração forte não há a menor tendência os esterçamento por torque, a puxada de direção para um dos lados, mesmo que as semi-árvores sejam de comprimentos diferentes. Ao olhar o i30 por baixo no elevador, a surpresa, pois seria de se imaginar que são de comprimentos iguais.

O rodar é firme, a um ponto antes de se tornar desconfortável. A direção de assistência elétrica tem a calibração que se espera para todas as velocidades e são apenas 2,7 voltas entre batentes, combinado a rapidez proporcionada pela baixa relação de apenas 14,2:1. O carro é especialmente ágil nas ruas de cidade.

A direção de assistência elétrica é um dos pontos altos do i30

Muito boa a calibração do ABS, que permite frear forte modulando até um limite bem alto, quando só no último instante o “homenzinho verde” intercede. Infelizmente a minha “pista de teste de ABS” no bairro de Moema acabou, as ruas foram recapeadas recentemente, mas fiquei com a impressão de que o i30 passaria bem no teste de frear sobre asfalto bem ondulado.

Além do comando de câmbio irrepreensível, a carga do pedal de embreagem é bem baixa, a ponto de não ter a menor importância o trânsito anda e pára. Não só no i30, venho notando como as embreagens, de um modo geral, estão mais macias – nenhuma saudade da embreagem de 35 kg do Ferrari F-40...

Pode parecer misoneísmo meu, mas o comando de acelerador a cabo do i30, em vez dos modernos sistemas elétricos de comando eletrônico, é bem melhor de se dirigir. Saber que a borboleta de aceleração abre segundo o seu cérebro e não os desígnios de outro “homezinho verde” é muito agradável. Por causa desse negócio de “by wire”, me sinto muito mais confortável num Boeing 737-800 do que num Airbus A-330 e seu “fly by wire” com joystick do lugar do manche...

Como deve ser a "cabine de comando". Note o grande apoio de pé esquerdo

Seu consumo indicado pelo computador de bordo situa-se entre 10 km/l na cidade e 14 km/l na estrada. O tanque poderia ser um pouco maior, é de apenas 53 litros, mas como roda só a gasolina, não é tanto problema. Na prática, anda-se 600 km na estrada entre reabastecimentos.. De São Paulo a Brasília (1.015 km), seria só uma tanqueada, por exemplo.

Por falar em reabastecimento, o pequeno ideograma de bomba de posto no medidor de combustível tem uma pequena seta indicando o lado do bocal. Nada de ir pelo lado em que está a mangueira na bomba.

Conjunto de faróis sem exageros estilísticos e eficientes
Falta luz traseira de neblina
Os faróis são de lâmpadas halógenas, super-elipsoidais nos baixos, e os quatro ficam ligados quando em facho alto. Os espelhos externos são um ponto alto do i30, ambos com boa área e convexos (com aquele famigerado aviso em inglês "Os objetos parecem..." para americano burro), o ajuste elétrico inclui escamoteamento e incorporam repetidoras dos indicadores de direção. O que é lamentável é não haver luz traseira de neblina, item de segurança dos mais importantes.

No compartimento do motor, a tomada de ar de admissão está no ponto mais elevado possível, uma defesa contra enchentes, e o catalisador é junto do coletor de escapamento, solução que muitas marcas já adotam para atender os limites de emissões na fase fria. Curiosa, a posição da vareta de sustentação da tampa aberta, guardada nela mesma.
Tomada de ar para o motor a mais alta possível, boa decisão

Junta-se tudo isso à garantia de cinco anos, sem dúvida uma tranqüilidade, embora obrigue o proprietário a submeter o veículo ao plano de manutenção indicado pelo fabricante para fazer jus à garantia, mas que é procecimento da indústria automobilistica mundial há muitas décadas.

Agora entendi por que este sul-coreano vende tanto.

BS






169 comentários:

  1. Bacana a avaliação Bob !

    Ainda não experimentei (diversão de auto entusiasta duro é fazer test drive !) mas fico temerário com os preços do seguro e das peças, além de odiar carro da moda.
    Sim, ele pode ser muito bom, mas só por ser "sonho de consumo" de quem vê propaganda dele na TV eu descarto, e depois de saber o preço, mantenho o Sentra CVT azul marinho na listinha de carro dos sonhos "comprável".

    ResponderExcluir
  2. Ah, gostei da tomada de ar larga, tem umas por aí que parecem restritor de potência..

    ResponderExcluir
  3. Bob
    Qual é mais prazeroso estavel e preciso de dirigir?
    I30 mec X Focus 2.0 mec. X Civc mec.
    Minha referencia é o Civic 2009 que acho fantastico.
    Abracos

    ResponderExcluir
  4. O i30 é um carro moderno, mas em breve chegará outro ainda mais moderno e certamente com preço maior.
    Essa é a nova tendência, cobrar sempre mais a cada renovação. Se continuar assim, na próxima da próxima, estará custando uns cem mil reais.
    Apesar de reconhecer que o i30 é um bom carro, fico com o Evando e também penso que o Sentra é mais comprável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São propostas diferentes. E o i30 atual tem um bom custo beneficio levando em conta os rivais.

      Excluir
  5. Acredito que com pneus menores, com o peso dele a arrancada seria razoavelmente melhor, não é ruim, mas suponho que com a potência e peso que possui seria melhor ainda não fosse estes pneus e o câmbio no ponto mas que para o que acostumamos aqui já é até longo. Com pneus menores aproveitaria até mais este escalonamento e sem falar no conforto de marcha.

    Boa aerodinâmica para um hatch, confirmada pela boa final.

    Mas não suporto ele ser moda, ou sonho de consumo. E sempre desde o lançamento acho feio, simples no desenho externo, não me lembra um BMW série 1, nem de longe, detesto a lantera traseira sanguessuga.

    O novo parece um alemão bonito, mas já está com a frente alien unificada da marca.

    ResponderExcluir
  6. Sandoval Quaresma19/01/12 13:05

    Bob, favor esclarecer as velocidades máximas por marcha, tais valores são atingidos em 6500 ou 6000 rpm?
    Grato.

    ResponderExcluir
  7. o quadro final não aparece.

    ResponderExcluir
  8. De acordo!
    Também não gosto de carro da moda, da "onda", do "momento". Mas dou o braço a torcer que trata-se de um bom carro, e quem tem gosta muito!

    Misoneísmo ou não, o Bob tocou num ponto interessante: eu também não costo muito de comandos eletrônicos, sobretudo de "acelerador eletrônico". Em especial, naquelas injeções cuja resposta da borboleta ao comando do pedal sofrem mais retardo. Em algumas situações, se a gente sobe uma rua em W.O.T. (borboleta totalmente aberta ou plena carga), e é possível tirar o pé do pedal e acelerar rápido novamente que a borboleta nem se fecha parcialmente. Podem me chamar de careta, mas prefiro acelerador a cabo (desde que bem funcional) e embreagem de acionamento mecânico, desde que leve. Essas tecnologias antigas estão tão bem desenvolvidas hoje que agradam bastante. Mas, fazemos comparações, pensamos sempre numa embreagem hidráulica de um carro novo contra uma pesada embreagem mecânica de Opala, ou o Drive by Wire de uma injeção Bosch moderna contra o cabo do acelerador de uma injeção monoponto antiga.

    ResponderExcluir
  9. Também achei que fosse moda, turbinada pelos comerciais enganosos da (do) CAOA, mas andei em um destes e gostei muito. A qualidade construtiva impressiona na categoria que ele concorre. E tem o teste de 60.000 Km dos leigos da 4R, que apesar de esmerilharem bastante o bicho (como fazemos com carros alugados)ele não apresentou defeito.

    ResponderExcluir
  10. Blz. Vamos ver depois de 10 anos de uso como se sai.

    ResponderExcluir
  11. Tudo isso e o povo compra porque é moda...

    ResponderExcluir
  12. Bob e Entusiastas;

    Meu pai adquiriu um i30 Automático e tenho que ser franco: O carro é bom!

    O grupo CAOA se aproveita do fato daquele ditado "Em terra de cego quem tem olho..." e faz um alarde danado em suas propagandas, mas o carro é bem acabado, suave no funcionamento do motor e a versão automática acelera bem!

    A unica ressalva que eu faço ao i30 é a visibilidade lateral e traseira ruim, mas não é exclusividade apenas do i30!

    E uma curiosidade: Na versão Automática, a relação de marcha da 1o. e da marcha ré é a mesma, assustando um motorista acostumado com os cambios automáticos comuns: Você engata a ré e acelera. Ai o carro arranca para trás abruptamente, assustando a gente.

    Muito bom post Bob, muito imparcial e retrata fielmente o i30!

    Um grande Abraço

    ResponderExcluir
  13. Eu também não sou fã de aceleradores eletrônicos. As vezes dá uma saudade do velho cabo...

    Para mim o i30 tem três pequenos pecadinhos: falta da neblina traseira, aros exageradamente grandes e um câmbio automático ultrapassado.

    Teum um grande também: a Caoa.

    ResponderExcluir
  14. Apesar dos pontos negativos acima descritos pelo Arruda, tenho grande simpatia por esse modelo. É que o sucesso do i30 joga na cara de muitos mercadólogos de m$%%$ que existe um vastíssimo mercado para hatches médios, do naipe deste coreano -- viu VW, GM & cia!

    ResponderExcluir
  15. Anônimo 19/01 13:39
    O Arnando Keller teve um Excell 1994 comprado zero-km, rodou 320 mil quilômetros sem nenhum problema a a vida do carro só foi interrompida por um acidente, que resultou em perda total. Todos os carros hoje são duráveis.

    ResponderExcluir
  16. Opps
    Prefiro o i30 e o Focus quando 2-litros, mas o Civic também é muito bom.

    ResponderExcluir
  17. Sandoval Quaresma
    São a 6.500 rpm. O que você via depois das velocidades, 6.000 rpm, era para para ter continuidade, velocidades a essa rotação, mas na edição do texto acabei esquecendo. Desculpe, e os leitores, a falha. Veja lá agora as velocidades na rotação de potência máxima.

    ResponderExcluir
  18. AutoClandestino
    Da mesma forma que o povo comprou VW 1200 de 1960 em diante...

    ResponderExcluir
  19. Os carros da Hyundai são muito bons, o problema NO BRASIL é quem os representa...

    ResponderExcluir
  20. Anônimo 19/01 13:11
    No final, após o texto, estão os quadros ficha técnica e equipamentos.

    ResponderExcluir
  21. O AK como entusiasta, certamente cuida bem melhor do carro do que uma pessoa comum.
    Aliás, na mão de um dono zeloso, até a maior das bombas automotivas fica bem cuidade.
    Porém dos coreanos que vejo na rua com 10 anos ou mais, todos estão uma lástima, muito pior que outros carros de idade semelhante.

    ResponderExcluir
  22. posso ser preconceituoso;

    mas os chineses, a sim, estes eu quero ver durarem.

    ResponderExcluir
  23. O defeito da Hyundai é a CAOA. Conheço bem esse grupo desde os tempos em traziam Renault, nos anos 90. Picaretas de primeira grandeza.

    anonimo 14:04
    Tem razão mas a GM e VW tem competência de sobra pra fazer carro e que bota qualquer coreano no bolso. Não fazem porque são uns safados e gananciosos já que iriam querer cobrar umas cinco vezes o que vale.

    ResponderExcluir
  24. Acredito que se todo carro tivesse a mesma confiabilidade, não teriam diferentes níveis de depreciação com o passar dos anos. Isso em mercados desenvolvidos, como os EUA, onde disponibilidade de assistência técnica e peças de reposição são mais homogêneas.

    ResponderExcluir
  25. Me lembro do Scoupe, um cupê com motor 1.5 turbo e três válvulas por cilindro. Isso em 93 ou 94, não lembro bem. Já estavam bem à frente dos brazucas.

    ResponderExcluir
  26. Antonio Pacheco19/01/12 15:11

    Também gosto do i30, é um bom carro. Mas para mim, ele tem um defeito, que impede a compra, e é o mesmo do Honda civic: sua suspensão é muito dura e desconfortável em ruas e estradas ruins. Em estrada boa o carro é excelente. Viajei com um amigo que tem um i30, pegamos uma estrada cheia de remendos e no fim minha esposa deu o veredito, que é o mesmo meu: não dá para pensar na hipótese de comprar esse carro, por causa da dureza da suspensão.
    Tirando isso, o carro é show.

    ResponderExcluir
  27. Sandoval Quaresma19/01/12 15:12

    Bob, obrigado pela atenção.
    Seria esse motor do I30 o mesmo do Tucson?

    ResponderExcluir
  28. Não sei por que a Caoa não promove mais a marca Subaru. Essas sim, máquinas orientais impressionantes.

    ResponderExcluir
  29. Calma, logo só mais uns 10 anos teremos nosso novo golf e polo;

    e o cruze hatch vem aí;

    novo focus... com motor velho

    agora será que a volkswagen vai depois do logo inverno trazer o golf VII que ainda será lançado mas será mais que atualizado e com plataforma que dá para fazer mil versões, ou quando o VII chegar, receberemos o VI que acabou por lá com as máquinas também enviadas de lá, ficaremos com o VI já ultrapassado lá mas que aqui diante do golfssauro será uma bela novidade...? e pior preço de golf X.

    lisarB

    ResponderExcluir
  30. E sem dizer que nessa época o que a VW, por exemplo fazia e vendia? Linha BX com motor APssauro e AEssauro (Ford CHT), rachador de longarina e Cx de tijolo. Nem dava pra comparar. Continua difícil de comparar. Só os preços é que dá pra comparar. Com vantagem para os coreanos, é claro. Só a CAOA é que está sobrando nessa história. Se a Hyundai se abancar por aqui e der um passa-moleque nesses pilantras da CAOA pode ser que eu até tenha um na garagem.

    ResponderExcluir
  31. Anônimo 19/01/12 14:35,

    Será que isso não é por causa do preço alto E a falta de peças no mercado ?

    --

    Pena que a CAOA representa a Subaru também, queria ver uma avaliação do Impreza, babei no acerto de suspensão dele.
    Pena também a Mitsubishi ter "política" de imprensa semelhante, baita bobagem não quererem divulgar seus carros em revistas/sites.

    ResponderExcluir
  32. vou de Bravo básico manual, mesmo com câmbio curto e mais pesado.

    ResponderExcluir
  33. eu nao gosto do i30 pelos seguintes motivos:

    A versão que vem para o brasil, tem muito menos equipamentos que as versões vendidas no exteriror.

    Exemplo: numero de airbags, EBD (no brasil não vem mais, apesar de constar na ficha tecnica), controle de tracao, que nao é mais um opcional e o ar condicionado analogicio, e sem falar também nos faróis e na pintura ridicula, que só pode ser preta ou prata.

    Nem vou comentar sobre o cambio automatico de 4 marchas.

    Enfim, o problema nao é a fabricante, e sim a representante aqui no brasil, a CAOA.

    flw

    ResponderExcluir
  34. sim os faróis são simples e lembram qualquer carro japa dos anos 90. Lanterna exagerada.

    Não gosto.

    ResponderExcluir
  35. Eu sou mais esperto, e sei por que o i30 vende bem, sem nem ter precisado dirigir um pra saber. Pelo mesmo motivo que Hyundai e Kia vendem bem pelo mundo afora: preço. Hahaha...

    ResponderExcluir
  36. Preciso admitir uma coisa: foi muito interessante ver uma avaliação, sob um ponto de vista, digamos, racional, de um modelo que já tem alguns anos de mercado e está prestes a ganhar a próxima geração. Entendo que seja um bom carro, porém não consigo apagar da memória a imagem que a Hyundai tinha nos tempos da linha Excel, Accent, Scoupe... Parece-me que as marcas coreanas, mesmo após anos e anos, não investem em pós-vendas e nem em estrutura de rede autorizada e estoque de peças.

    Não entendi "o pequeno ideograma de bomba de posto no medidor de combustível tem uma pequena seta indicando o lado do bocal. Nada de ir pelo lado em que está a mangueira na bomba." Então quer dizer que (dirijo com frequência um Corolla 2007), aquele triangulozinho que fica ao lado do desenho da bomba de combustível no marcador do tanque, indica que o bocal fica à esquerda?
    Grande Bob. Trabalhei em revenda de veículos por quase 20 anos e jamais tinha reparado isso, nem mesmo depois de "devorar" mais de 600 manuais automotivos, nunca vi tal informação em nenhum deles. Mesmo porque, na minha opinião, os bocais deveriam ter o formato e o lado padronizados.
    Voltando ao primeiro parágrafo, gostaria muito de ver mais avaliações de modelos que estão há mais tempo no mercado. Deixo como sugestão. Quem sabe, às vezes, a getne mude de opinião sobre determinado modelo. Abraços, César.

    ResponderExcluir
  37. Confesso que tinha preconceito contra o i30, depois que andei num ficou pra trás, junto com o Focus pra mim são os melhores hatch de se andar até 70 mil reais.
    vectra Gt e Golf 2.0 são bons mas os motores 8v de concepção antiga não empolgam mais e ficaram pra trás nessa categoria.
    Bravo eu gostei tbm, mas o 1.8 é mais fraco e o Tjet é muito caro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que você quer dizer com "empolgar"?

      Excluir
  38. CSS
    Nos carros da GM também existe o tal triângulo no medidor de combustível e que indica o lado do bocal. E está escrito no manual.

    ResponderExcluir
  39. não entendi, qual o lado correto para parar na bomba?

    ResponderExcluir
  40. Mas afinal, que diferença faz chegar à bomba pelo lado "certo" ou pelo lado "errado"? Hoje em dia, praticamente toda bomba tem a mangueira que alcança o bocal de abastecimento mesmo quando do outro lado...

    ResponderExcluir
  41. Pra quem não liga picas pra nada e só enxerga dinheiro (quanto menos se paga, melhor) O Astrassauro ainda está na área e anda pau a pau com essa turminha nova. Só falta endurecer um pouquinho a frente e pronto, pode jogar na curva do mesmo jeito que ele faz igual ou quase.

    ResponderExcluir
  42. anonimos 15:45 e 15:47
    Você pára do jeito que quiser, não faz diferença mesmo. Só que eu já vi alguns frentistas cabeça de pudim esbarrarem a porcaria da mangueira e, pior, a pistola, na lataria, riscando a pintura de bobeira. Isso é muito chato.

    ResponderExcluir
  43. golfssauro e astrassauro heróis da res...

    ResponderExcluir
  44. Anonimo 19/01/12 15:53. Realmente, tem esse risco. Literalmente.

    ResponderExcluir
  45. Eu jánão tenho tanto preconceito com os nacionais assim, afinal não sou apaixonado por plástico de painel...Usando ambos no dia a dia, prefiro o Uno 1.4 (P6 185/60) ao Picanto.

    ResponderExcluir
  46. Deixem os Astrassauro descansar em paz, esse já era... (em termos de carros novos)

    ResponderExcluir
  47. Acho o i30 um carro muito bonito, gostei da análise. Pena que o I30 "tupiniquim", ser básico se comparado com os modelos do "outro mundo"

    Bob Sharp eu acho muito legal que você faça essas análises, adoro, queria você como um amante de antigos fizesse dos modelos como Monza, Santana, Versailles, Opala... Entre outros.
    Seria mais interessante, pq? Explico....Não sei do poder aquisitivo de todo que aqui tem o privilégio de ler, mas, acho que carros assim são um sonho para muitos como eu "ainda".
    Queria muito ver análise desse tipo, com carros que podemos comprar e ter o prazer de guiar.



    Abraço.

    ResponderExcluir
  48. Descansar em paz uma ova! Tem concessionária em SP vendendo essa relíquia do século XX, zero km, por 42k. São 13k menos que esse i30. 13k é dinheiro, você não acha? Também acho que é muita grana a mais só para desfilar num carro mais moderno. Precisa mais que isso para me seduzir. Alguém aí pode até falar em valor de revenda. Não sei nem me interessa, nunca comprei carro pensando nisso. Carro foi feito para usar, durar e desvalorizar. Quem não quer perder dinheiro aplica no banco e anda a pé.

    ResponderExcluir
  49. Arthur Jacon19/01/12 16:40

    O I30 é um carro bonito e muito bom. O único hatchback que pode ser confrontado com o Focus. So que só tem preto e prata. Vetado, pois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Decidi por um i30 mec após test drive num Focus. O i30 é mais espaçoso e no banco do Focus me senti apertado. Tenho 1,85m mas não sou gordo. E por dentro o i30 também é mais moderno. Ótimo carro o i30!

      Excluir
  50. Anônimo das 15:42.
    É fato, no manual do Classic 2011 traz essa informação. No do Celta (foram os dois que olhei) não, apesar de no seu quadro de instrumentos realmente existir o triângulo.


    Em tempo: faz mais de 10 anos que não pego no volante de um GM. Culpa da idade avançada dos projetos...

    ResponderExcluir
  51. CSS

    Tem razão, fui olhar e é isso mesmo. Mancada do redator e do revisor dos textos dos manuais. O mesmo para o manual do Corsa 4300. mas isso é o de menos. Pior é você ver que no manual do Corsa 2010, nas especificações do motor (1.4 econoflex), consta que a vela é BPR5EY (NGK) quando todo mundo sabe que é BPR7E (NGK, também). No manual do modelo 2011 já consertaram a bobagem. Pergunta: e como ficam os proprietários que, na boa fé, confiaram no escrito e utilizaram a peça errada? Fim da picada.

    ResponderExcluir
  52. Antonio Pacheco19/01/12 17:23

    Bob, esqueci de mencionar que eu já estava com saudades dos testes de carros. Sei que vocês volta e meia publicam testes de carros, porém ultimamente (e não menos importante, diga-se) vocês tem feito mais textos de histórias do passado e problemas de trânsito, do que falar sobre os carros propriamente ditos.
    Está muito bom, mas, Eu gostaria que vocês mesclassem essas histórias com mais testes de carros. Tem vários lançamentos recentes (Versa, Cobalt e etc) que ainda não vi matéria a respeito.

    ResponderExcluir
  53. Se em 1997 “esses caras sabiam perfeitamente o que queriam e curtem automóvel como ninguém”, o pessoal da matriz da C&D não deve entender nada de automóvel... Mesmo o novíssimo Veloster foi bastante malhado pela revista norte-americana.

    ResponderExcluir
  54. BOB

    O que é que está acontecendo para a GM demorar em lhe ceder um Cruze para avaliação? Do Cobalt não falo pois acabou de sair. Mas aproveito a deixa para cobrar mais esta avaliação.

    ResponderExcluir
  55. Como é bom ler uma avaliação de quem não só entende do que fala, mas também sabe como transmitir o que pensa.

    Sobre o i30, o maior defeito a meu ver á a "pasteurização" que fizeram, oferecendo somente as cores preta e prata. O seu será sempre igual ao dos demais 17 vizinhos do seu condomínio... O engraçado é que vi um azul marinho metálico, lindo, andando na rua. Queria comprar um na versão CW (perua). Perguntei na concessionária se tinha e o vendedor disse: "Foi um pequeno lote que veio indevidamente, nem tem em nosso sistema". Acabei comprando outro carro, mas meu irmão tem um e gosta muito.

    ResponderExcluir
  56. É.
    Está com os dias contados (o que é bom pois a Hyundai vem atualizando os produtos - exceto Tucson).

    Sempre achei o desenho desse carro ruim. O novo vi ao vivo na europa e é melhor - apesar do visual carregado e meio enjoativo. Mas a qualidade está em um patamar bem superior à esse.

    Quem acha o modelo atual moderno irá se assustar ao ver o quanto o modelo europeu envelhece o nosso.

    Basta entrar em qualquer loja da marca pra constatar isso.

    Carro bom, empresa crescente, representante cachorra, futuro promissor.

    Ah! E visual cansativo e chamativo.

    ResponderExcluir
  57. Carro pra quem precisa mostrar pro vizinho que foi promovido a sub-gerente-auxiliar pleno e acha que subiu na vida.

    ResponderExcluir
  58. Bob,

    gostaria muito da sua análise sobre o cruze e march 1.6.

    Cobalt, dispenso!

    Obrigado

    ResponderExcluir
  59. Lorenzo Frigerio19/01/12 19:06

    Pelo visto, a última marcha é um tanto curta - a 120 km/h já está a 3280 rpm? Um 2.0 moderno não precisa disso. O próprio Vectra B CD a 120 km/h já rodava a menos de 3000 rpm, se não me engano a umas 2700.

    ResponderExcluir
  60. Eu comecei a reparar na Hyundai num teste que a revista inglesa Autocar fez com um i30, antes de ele ser vendido no Brasil. Lá o carro se saiu muito bem no teste, sendo colocado no mesmo patamar do Golf e Focus da época, e melhor que os outros concorrentes de outras marcas.

    Comecei a admirar o carro pelas suas qualidades e torci para que viesse ao Brasil, o que acabou acontecendo e apoiado por uma forte propaganda, acabou virando líder de vendas por aqui.

    Muita gente tem aversão a Hyundai por causa da CAOA, mas a verdade é que, do i30 para cá, seus carros estão entre os melhores em seus seguimentos, não ficando nada a dever aos Volksvagem e Ford, os antigos líderes do mercado europeu.

    ResponderExcluir
  61. De tanto falarem de CAOA pra lá, CAOA pra cá e suas picaretagens, resolvi dar uma espiada sobre o que falam do sujeito que dá o nome a empresa, o tal do Dr. Carlos. Eis que me deparo com a seguinte reportagem da Exame: http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0888/noticias/o-blindado-da-hyundai-m0123981
    (atentem para o último parágrafo)
    Não é a toa que essa empresa tem essa fama...

    ResponderExcluir
  62. Lorenzo Frigerio
    Não é que a quinta seja curta, tanto que na velocidade máxima o motor está 400 rpm abaixo da rotação de potência máxima. A fabricante decidiu pelo câmbio de quinta plena. mas vale notar que carros que chegam a 200 km/h com quinta de potência são inerentemente tranqüilos a 120 km/h. 3.300 rpm é bem aceitável, não incomoda.

    ResponderExcluir
  63. Sandoval Quaresma
    Sim, mesmo motor do Tucson.

    ResponderExcluir
  64. Anônimo 19/01/12 - 18:23
    O Tucson foi um dos primeiros a sofrer mudança de geração, no mundo inteiro, mudou de nome e se chama IX35 no Brasil, o nosso bom e velho amigo CAOA com sua esperteza, manteve os dois veículos em venda. Detalhe, o IX35 é vendido muito mais caro que o Tucson.

    ResponderExcluir
  65. Bob, ainda sobre última marcha do i30, visto que ele chega a 3.250 rpm a 120 km/h (rotação que também considero em bom patamar), queria saber sobre a curva de torque desse motor. Se for curva bem plana, em tese até daria para alongar mais a última marcha, pelo fato de esta impulsionar o carro em uma faixa ascendente de torque.
    Em tempos, sempre me surpreendi com o baixo consumo do i30 (e isso falando de outros comparativos de hatches médios). Dependendo do pé de quem dirige, talvez se consiga sem maiores problemas uns 15 a 16 km/l na estrada (e talvez fazendo isso com o ar ligado o tempo todo). Ainda assim, teria sido interessante se o i30 tivesse tido uma versão com motor menor (e quem sabe rodas menores e pneus de seção mais estreita e ombro mais alto, algo como um 195 da vida calçado em rodas de aro 15 ou 16). Talvez bebesse ainda menos.

    ResponderExcluir
  66. Vocês teimam e tirar a Hyundai da reta em relação a CAOA, só que TODOS sabem que o grupo e a marca fazem parceria plena e total, pois os carros vindos para o Brasil são bem "exclusivos" para nós, bem inferiores e menos completos que os mesmo vendidos lá fora. E com o tanto de reclamações e processos junto a OMC com propaganda no exterior da Hyundai fazendo "o mesmo" que o Grupo CAOA...

    Marcas assim, desleais e gananciosas além do normal, quero distancia assim como marcas chulas e sem tradição tais Coreanas e chinesas.

    ResponderExcluir
  67. Antonio Filho
    Pode até ser mas creio que a Hyundai faz lá o que a CAOA pede pois sabe como é que o negócio funciona por aqui. Até com a Renault, nos anos 90, eles conseguiram abrasileirar algumas coisas, vou citar um exemplo que me lembro bem. O Twingo que tinha como especificação de projeto pneus 145/70R13 de uma hora pra outra (02/95) passou a vir com 145/80R13 o que muda bastante a altura de rodagem e consequente comportamento dinâmico.

    ResponderExcluir
  68. OK muitos comentarios se resumem em algumas frases:
    1-Caoa - empresa mal vista , e mal falada , a Hyundai deveria ter trocado ha tempos..
    2-Subaru carros premium muitissimo acima da media para pessoas que gosta e entendem de carros , mas muito mal trabalhada pela Caoa
    3-I30 um belo carro, gostaria de ter um , nao se e lider por acaso ou so por propaganda. E ainda tem a Caoa remando contra
    4- GM e VW conseguem a proeza de continuar vendendo os mesmos carros de 15anos atras. Uma vergonha.
    5-GM e VW e outras avisaram o consumidor que é muito mais facil e pratica fazer lobby no governo para majorar os importados que investir em seus produtos. E tomem Golf e Astra velharias a precos atronomicos....
    6-Revista 4Rodas - mostrou que é possivel fazer uma revista sobre carros com autores que nada entendem do assunto e o pior: Nao tem paixao nenhuma sobre automoveis
    7-4Rodas Teste de 60.000km eu gosto e confio nos resultados . A oficina que analisa e da o veridito sobre os carros testados é confiavel e o Sr.Fabio Fukuda é do ramo , entende do riscado e adora carros.
    8-O I30 foi o melhor carro com o melhor resultado entre todos os ja testados em 60.000Km. Veridito Fukuda Motorcenter.
    9-Governo brasiliero acha que todos nos somos Palhacos de acreditar que a majoracao do IPI foi para proteger o pais a nao gerar desemprego.
    10-I30 o produto é bom , e o novo que vem por ai dever ser melhor ainda.
    11-O consumidor brasileiro é muito inteligente e esperto ao contrario do que muitos pregam .
    12-o consumidor brasileiro precisa de bons produtos a precos honestos
    13- o consumidor brasileiro esta farto de ser tratado como idiota pelas grnades montadoras que se estabeleceram por aqui ha anos.
    Tenho dito

    ResponderExcluir
  69. Grande BoB, Gostaria de Ouvir de vc algo a respeito do Hyundai i30 Série Limitada Azul !!!

    Abraços !

    ResponderExcluir
  70. Antonio Filho, concordo em parte com o seu comentario. Eu não gostaria de contribuir com o meu dinheiro para o lucro de empresas de automóveis que tão pouco ou nada contribuem com o desenvolvimento de novas tecnologias e/ou com o esporte a motor. Posso estar errado, mas nunca vi nenhuma inovação tecnológica introduzida pelas coreanas, e nem vejo eles participando de competições automobilisticas importantes. E isso vale para quase todas as empresas coreanas, de todos os segmentos em que atuam... Isso é muito atípico, tendo em vista a prosperidade e participação de mercado que ostentam. No entanto, não sou radical a ponto de desconsiderar qualquer compra só por ser de "marca chula", como vc diz.

    ResponderExcluir
  71. Ops, o comentario anonimo das 20:36 é meu.

    ResponderExcluir
  72. Anônimo das 20:41

    Eu sou entusiasta automotivo e tenho em minhas crenças que carros não são todos iguais (pensamento atual), pois eles tem que ter berço, tradição e renome, deixar sua marca em competições e estar entre os melhores de cada seguimento, melhorar e trazer reais evoluções no setor, dar prazer, real satisfação e passar cada segredo ao seu companheiro (vulgo dono).

    A marca de um carro na minha opinião é importantíssimo pois confiamos e sabemos totalmente suas origens e crenças, seu estilo e seu ideal, sua evolução e peso no mercado, e não essa conversa que de a "melhor marca é o 0KM", pois isso é um absurdo, é uma banalização sobre algo que tanto gostamos e suamos tanto ainda mais neste país que são tão caros. Por este pensamento e outros absurdos mais, é por isso que nosso mercado nacional caiu tanto de qualidade e evolução, de estar sucateado ao ponto de ir para trás, e de ter níveis tão medíocres de exigência e segurança.

    ResponderExcluir
  73. E completando (pois publiquei antes de concluir) a Hyundai nada mais fez que entrou na roda do nosso mercado, fabricou seu nome usando meios dos mais absurdos para variar e agora esta ai como "melhor, mais completo, mais tudo..." que os outros concorrentes e agora cobra cada vez mais caro para a besta do Brasileiro pela baita mentira que se tornou "verdade" popular.

    Os carros da Hyundai e derivados, adjacentes e vizinhos (fora Japoneses) nunca tiveram nada de mais, o nível de "nós" Índios Brasilis que é ridículo sócio e culturalmente.

    ResponderExcluir
  74. Vende bem pq a concorrência deu mole demais e subestimou o brasileiro.
    E agora, que estão levando na cabeça e deveriam pagar por seus erros de estratégia, o governo sobe o IPI.

    ResponderExcluir
  75. Pode ser bom, mas ainda prefiro o Ford Focus, este imbatível no segmento.

    ResponderExcluir
  76. Antonio Filho

    Seu comentário é o de entusiasta mas tomo a liberdade de discordar de você pois em alguns momentos, houve falta de racionalidade.

    1-) Carro tem que ter "marca e berço". Pode ser...mas marcas de renome hoje foram desconhecidas anos atrás. Que o diga Henrich Nordhoff na década de 50 e a familia Porsche, acusada de simpatia ao nazismo

    2-) Confiar na origem dos carros: Isso ultimamente não quer dizer nada! Pouico ou nada sabemos da origem! Que o diga os "orfãos" da Fiat, empresa que tem vergonha de dizer que fabricou Tempra, Marea, Brava, Tipo, Stilo. Coitado dos donos dos atuais Punto e Linea. Serão futuros orfãos da grande e tradicional marca italiana, proprietária de nada menos que a Ferrari!

    3-) O melhor carro é o zero km: Comentário de entusiasta que quer ficar mais de 3 anos com um mesmo carro. Tipo de pessoa em extinção em um mercado cada dia mais 'comoditizado". Automeovel virou "commodity" até noe stilo. Estão quase todos iguais. tem que parar e ler o modelo que está na sua frente.

    4-) Queda da qualidade do mercado nacional: Não tem nada haver com banalização sobre o assunto automóvel. Tem haver com uma disciplina mais que estudada chamanda Microeconomia. O Brasileiro compra esses carros e pronto. Em troca de uma PROMESSA de baixo custo de manutenção, confiabilidade na reposição de peças e uma suposta robustez (coisa que os donos de Celta VHC ficaram por ver - motores estourando com 50 mil km).

    5-) Teoria de que uma verdade dita infinitas vezes torna-se verdade: Concordo que a Hyundai apela em suas propagandas, mas queira ou não, o i30 assim como QUALQUER Hyundai (exceto Tucson) tem poucos e em alguns casos, NENHUM concorrente a sua altura. Ou você realmenteacredita que o Vectra GT chegue proximo do i30? Ou um Elantra seja inferior ao Cruze? Ou um Malibu se aproxime de um Sonata?

    A Hyundai e o grupo CAOA foram espertos o suficiente para perceber que poderiam oferecer mais no mercado nacional pelo mesmo preço. Só isso. E fizeram muito bem feito oferecendo mais que o mercado nacional oferecia e o consumidor racional está migrando para a marca pois o produto goste ou não ee bom, e muito acima daquilo que a industria "nacional" oferece para o brasileiro.

    PS: Não sou cliente Hyundai nem tenho a pretensão de comprar um algum dia. carro para mim é Ford ou Volkswagen (embora esta ultima ande me decepcionando)

    ResponderExcluir
  77. Quanto a questão da marca e berço, foi isso que eu comentei (ou quis dizer) anteriormente: As coreanas tiveram tempo demais para fazer algo de inovador, algum avanço tecnologico, entrarem em competições, desafiarem seus concorrentes diretos, e não o fizeram, ao contrário, por exemplo, de seus vizinhos japoneses, que bem antes de se tornarem grandes e terem alguma fatia do mercado mundial já o faziam. Vide a Honda, que veio competir em Interlagos em sua primeira prova internacional, e foi até motivo de chacota, com sua "bicicleta motorizada". Ninguém diria que aquela empresa raquítica se tornaria uma das gigantes do setor em algumas décadas. Aliás, sempre discordo quando dizem que a industria automobilistica coreana é hoje como a nipônica foi 20 anos atras. Na verdade, as coreanas tem um "modus operandis" bem diferente.

    ResponderExcluir
  78. Daniel Shimomoto,

    Racionalidade no ponto de vista comercial do setor automotivo e consumidor comum ou do ponto de vista do consumidor entusiasta ?

    Meu ponto de vista é esse, e era o que tínhamos até os anos 2000 (creio eu) e que se dissolveu na cultura do carro que dava seus últimos suspiros na totalidade, que ainda se fazia boas referencia e testes de revistas, competições em geral aqui e no exterior de marcas com carro de fábrica reais, melhor grau de conhecimento técnico e informação (internet engatinhava naquela época), imparcialidade dignas de se ler e aderir informações úteis e confiáveis e um monte de coisas mais par quem gosta do assunto.

    Hoje, conseguiram fazer com que o povo comprasse carro cada vez pior/mais caro em prol do "crescimento e aquecimento da economia", "racionalização do meio de transporte barato" e outros meios de simplificar a cabeça de todos e nivelar pra baixo (mais lucros) o carro em geral.

    Nada justifica esse "boom" Coreano e Chines além do diferente e da modinha fabricada a força e a ingenuidade do brasileiro. Sempre tivemos carros iguais ou melhores que qualquer um destes desde 2008 como: Focus, Civic, Impreza ou Jetta, Fusion...

    Abraçar essa "desculpa" dos fabricantes desta terra e assumir a responsabilidade da gravidade do nosso mercado automotivo.

    ResponderExcluir
  79. Antônio Martins19/01/12 22:44

    Não sei se pra rodar na terra das valetas e lombada dá certo manter esse ajuste "europeu". Ficar de sobreaviso toda hora enche o saco e inibi o rodar mais rápido e despreocupado.

    Não foi o senhor mesmo que disse que a aquela Palio SW elevada era feita pra SP?

    O que se perde num carro 10/15 mm mais alto não é tão marcante assim.

    ResponderExcluir
  80. Antônio Filho,

    Nem tanto modinha.

    Me aponte um citadino melhor que o novo Picanto? - que trataram de sufocar com o golpe do IPI.

    ResponderExcluir
  81. Anônimo das 23:00

    Novo Picanto de fato parecia a primeira vista crua o melhor custo/beneficio da categoria, mas como falei antes, é o que os chineses querem, entregar mais por menos, mas o mercado já provou que solidez e idoneidade da marca pesa a médio prazo no custo de manutenção e no valor de revenda. E te digo que os Nissan March é melhor de dirigir e mais caro no geral que o Picanto (e que este nome ridículo? vergonha).

    ResponderExcluir
  82. Minha meta é um Old Focus 2.0 (Duratec)...

    ResponderExcluir
  83. E até que a morte nos separe... rs

    ResponderExcluir
  84. Picanto é um soco na cara de quem acha que nossos "populares" são carros legais.

    O Picanto é legal e ponto. É carro bom e ponto. É o melhor pequenino e ponto. Na Europa ele já não é "por menos" e sim por igual aos Fords e Fiats.

    A era da briga de preço ao menos para os coreanos está muito próxima do fim.

    No Brasil, no geral, no que nossas "nacionais" são melhores que Kia/Hyundai?

    Apenas o fato de peças de reposição, o que o tempo se encarrega de consertar - vide Renaults, ou mesmo a Fiat.

    Elogiar GM Brasil só porque é GM é aplaudir o atraso.

    ResponderExcluir
  85. Antonio Filho,
    Berço é algo que vem com o tempo. A Audi é de "berço"? Nos anos 80 ela não tinha metade do nome da BMW.
    O fato é o seguinte, os coreanos investiram PESADO em ENSINO (desde o básico), e agora estão colhendo o resultado, engana-se quem pensa que a Hyundai é somente uma emergente no mercado de automóveis. Ela produz maquinário pesado, tem um grande centro de pesquisa, se continuarem nesse ritmo, não se espante se seu filho falar "carro bom de verdade é Hyundai!"

    Reclamar que a Hyundai traz carros mais pelados pra cá tudo bem, mas uma coisa, qual montadora (fora as "premium") que traz carros com exatamente os mesmos equipamentos lá de fora? A Volks anunciava "POLO: O MUNDO INTEIRO DIRIGE O MESMO CARRO", só não falava que o de lá saía com ABS e AB2, o nosso só ganhou um cinto pirotécnico porque a matriz alemã se recusava a depenar tanto os equipamentos de segurança. O cruze veio igualzinho vai pros EUA?

    Enfim, o i30 é bom, e não conheço nenhum dono que reclame DO CARRO. Já dos preços das revisões, é outro papo...

    ResponderExcluir
  86. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  87. Antonio Filho;

    Racionalidade é sempre ECONOMICA!!! Não existe racionalidade de consumidor Entusiasta. Não racionalidade e entusiasmo não cabem na mesma frase. E ponto!

    Goste você ou não, Hyundai é uma realidade. E ponto! Azzera em 2009 custava o mesmo que um Fusion e oferecia um motor no minimo mais digno que o Duratec 2.3.

    O i30 só tem o Focus hatch para um comparativo técnico e de conforto adequado. Não existe outro.

    A lista de carros que você postou...com todo respeito, não tem nada de melhor que os similares Hyundai, muito pelo contrario, alguns deles deixam (e muito) a desejar a começar pelo Jetta, que a VW não teve nem a vergonha na cara de colocar o AP2.0 de 16 válvulas. Deixou-o com 8 valvulas mesmo e ridiculos 120cv quando até os "Monzatech" GM rendiam os seus 130/136cv.

    Concordo que brasileiro gosta de moda e não sabe comprar carro (vide S10 ser a picape mais vendida do mercado, um absurdo) mas ignorar o que o i30 e a linha Hyundai oferece, além de não enxergar que dia a dia, gostem ou não a empresa coreana vem se consolidando cada dia mais no mercado nacional é ter uma visão miope de mercado e viesada de Entusiasta.

    ResponderExcluir
  88. Ruann Bronson
    Não tenho idéia de como nem por quê, lamento. Só sei que era azul.

    ResponderExcluir
  89. Antônio Martins
    A suspensão elevada e os pneus perfil 70. De fato é ótimo para lombadas e valetas, mas nada como um carro de altura européia. Não se anda apenas sobre esses dejetos viários.

    ResponderExcluir
  90. Eu concordo com o Daniel, a Hyundai é uma empresa que está fazendo seu nome agora. Não se cria fama fabricando porcarias, por melhor que a propagada seja. Daqui a 20 anos, se eles conseguirem manter o padrão, Hyundai será marca de confiança, como Ford ou VW.

    Se o consumidor só compra um carro por causa do passado de uma marca, ignorando que seu produto atual é medíocre perto da concorrência, ele está encorajando os fabricantes a venderem modelos defasados e inferiores. Compre os carros pelas suas qualidades e os fabricantes vão entender que o que vende é o produto, não o nome.

    Eu sou fan da Ford, mas acho que sua estratégia no Brasil é tão estúpida que não ligo em recomendar para os outros que comprem veículos de outras marcas. Quem vive de passado é museu, o dinheiro tem que ser gasto no que de melhor ele pode comprar, caso contrário estamos encorajando a fabricação de produtos medíocres.

    ResponderExcluir
  91. Curioso como Brasileiro defende ferrenhamente os carros nacionais sendo que nenhum deles é brasileiro, de uma marca brasileira e todo o resto brasileiro..

    Nem o carro chinês é chinês de verdade, o J3 tem uma porrada de coisas feitas em outras partes do mundo.

    Voltando ao i30, o preço da SW é bem interessante, mas quase ninguém fala dela e é capaz de micar na mão de quem comprar. Adoro uma "bundudinha", talvez esta eu considere, só falta experimentar, quem sabe a patroa desiste do Lancer. =D

    ResponderExcluir
  92. Em termos de "marca", a diferença entre a Hyundai/Kia (que são do mesmo grupo empresarial) e as demais grandes do mercado, é que as demais "fizeram" a marca enquanto cresciam, ao passo que as coreanas cresceram apenas (re)produzindo, com o mínimo de investimento em R&D, e menos ainda com esporte a motor. Caso único na história, sem dúvida. Curiosamente, dentre os fornecedores de tecnologia aos coreanos, se encontram concorrentes, como Toyota e Mitsubishi Motors. Dentre os últimos avanços tecnológicos em carros de produção, se um fizer as perguntas: O primeiro motor com injeção direta de gasolina? O primeiro carro com chassi de aluminio? O primeiro motor com comando variável? O primeiro turbo com twin scroll? O primeiro turbo com geometria variável? O primeiro "híbrido"? O primeiro sistema de rodas traseiras esterçantes? O primeiro controle de tração? O primeiro controle eletronico de estabilidade? - Em nenhuma delas a resposta envolverá um modelo coreano. Não que isso seja de todo ruim, essa é a receita deles para conseguirem praticar preço sempre menor que a concorrência, em produtos que nunca são de ponta, mas que também não sao de segunda. Melhor para o consumidor. Como já comentaram acima, existem mais diferenças que semelhanças, entre as fabricantes coreanas de hoje as japonesas de décadas passadas.

    ResponderExcluir
  93. Bob,

    Por que a pinça com freio de mão mecânico não é bom?

    No meu carro é mecâncio e freia que é um absurdo!

    Esse sitema com "mini" tambor não é mais caro para produzir e manter?

    Abs,
    Vitor Munhoz

    ResponderExcluir
  94. Antônio Martins20/01/12 03:09

    "Não se anda apenas sobre esses dejetos viários"

    É justamente o contrário, não tem 5 km que vc rode ao entrar em SP por qualquer rodovia que não se depare com lombadas e valetas (tanto que pra paulista rua sem elas é a "preferencial"). Ao entrar em outras cidades mesma coisa.

    Sabe aquela rua da Vila Madalena onde o Rover atropelou o Vitor? Então, ali esses carros importados costumam raspar em baixo de tanta protuberância e ângulo transversal da rua.

    É uma desgraça!

    ResponderExcluir
  95. Desculpa mas quem ve esse artico acha que de nada tem defeitos. O automatico tem pessimo cambio e conversor de torque. As versões novas são horriveis o abs pq tiraram o ESP e a calibragem ficou a antiga. Manutenção horrivel, com demora de peças a preço alto...

    ResponderExcluir
  96. Samuca Puma GTI20/01/12 08:00

    Depoimento de autoentusiasta : sou proprietário de um i30 2010 completo comprado zero km. Coloco minha assinatura ao lado da do Bob Sharp em sua avaliação. Tenho a felicidade de ser atendido por uma ótima oficina em minha cidade, viajo bastante e todas as revisões foram rápidas e com preço justo. Já precisei de serviço mecânico e fui atendido rapidamente pela oficina inclusive com troca de peça em garantia. Faltou o Bob falar do som do carro, que vem de fábrica completo e é digno de audiófilo. Ah, e não tenho nenhum conflito de interesses.

    ResponderExcluir
  97. Samuca Puma GTI,

    Você é autoentusiasta e vem com essa de "completo". Completo com o quê?

    Tão completo quanto um Rolls-Royce?

    tsc... tsc...

    ResponderExcluir
  98. Prezo muito a historia da marca, a tradição em competições e prazer ao dirigir. Hyundai não tem tradição, ainda.Gosto do temperamento Italiano e Alemão.

    ResponderExcluir
  99. Mister Fórmula Finesse20/01/12 09:11

    Parece ser um carro bem envolvente, pela velocidade que a grande maioria dos donos imprime nele nas estradas...

    Sim, mera especulação sem cunho estatístico, mas os donos dos I-30 parecem ser "botas" de respeito.

    Nos testes, o modelo manual conseguiu um segundo a menos que o tempo descrito pela fábrica na aceleração.

    Creio que a geração seguinte será muito interessante, ótimo para movimentar o segmento (Deus, já tivemos o Golf como referência!!);

    GM

    ResponderExcluir
  100. O carro-irmão, o Kia Cee'd, foi muito bem avaliado pelos jornalistas especializados quando foi lançado na Europa, em 2007. Sendo considerado um pouco abaixo de Golf e Focus apenas em comportamento dinâmico e alguns itens de acabamento e ergonomia. O i30 é o mesmo carro, com alterações estéticas de gosto discutível. De qualquer forma, um carro muito competitivo, desenhado por um grupo de engenheiros europeus em sua maioria, com muitos integrantes ex-toyota e ex-opel.

    ResponderExcluir
  101. Antonio Martins
    Andei com o carro na Granja Viana, que é infestada de lombadas fora das dimensões regulamentares e não tive problema maior, para minha surpresa.

    ResponderExcluir
  102. Thales Sobral
    Os sul-coreanos investiram pesado em ensino e não menos em informática.

    ResponderExcluir
  103. Vitor Munhoz
    O problema da pinça mecânica não é de potência de aplicação, mas de perda de pressão das pastilhas contra o disco quando ele esfria e se contrai. Com o tambor auxiliar esse efeito não existe, uma vez que a contração do tambor ao esfriar aumenta ainda mais a pressão dele contra as sapatas. É como se fosse um freio a tambor normal Leve em conta esse efeito ao estacionar após usar o carro com certo vigor, em que os discos se aqueceram bastante.

    ResponderExcluir
  104. Engraçado.
    Aqui no Brasil todo mundo fala de carros com tradição em competições como os alemães e italianos.

    Isso porque ambos participam de F1 - que é a única coisa que aparece por aqui.

    Esquecem dos franceses - mesmo na F1 - dos japas e dos ingleses (os pais da história).

    Se fossem transmitidas pela Grobo o WRC e LeMans nossas admirações seriam bem mais diversas...

    ResponderExcluir
  105. Bob,

    ótima avaliação, como de costume. Observações:

    1) Sensacional um carro manual para teste. Ultimamente, nas revistas, só se testa automático, uma pena.

    2) Patético o choro das viúvas das outras marcas. Os Hyundais são bons sim, e em alguns casos, tem preços melhores. Os caras chegaram lá, e ponto final. Os chineses estão no caminho, chegarão lá também.

    3) Gostou do I30? Teste então o Azera, mas o modelo antigo. Terá uma crise de riso, ao ver que as pessoas pagam mais caro em Civics, Corollas e Jetta aspirado do que no coreano.
    Custa 70 paus ZERO KM! Você ficará espantado como custo benefício.

    Abraço

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
  106. Obrigado pela explicação Bob, faz sentido sim.

    Por falar em WRC, a Citroen ficou na liderança um bom tempo com o Loeb, que pilota muito.

    Agora esse negócio de carro completo já é passado, cada um tem uma visão diferente de "completo". Básico pra mim tem que ter trio elétrico, ar e direção, para outros isso é completo..

    Agora o comleto varia muito, desde um simples ar digital até regulagem do apoio de cabeça elétrico ou retrovisor indexado à marcha ré, isso para conforto. Sem falar da parte mecânica "completa" com por exemplo sistema secundário de frenagem que entra em ação dependendo da velocidade com que você pisa no pedal.. e muito mais..

    É uma discussão sem fim.. carros e carros, pessoas e pessoas

    ResponderExcluir
  107. Independente dos prós e contras, nada me tira da cabeça que essa marcas coreanas e chinesas não deveriam ter aqui no Brasil essa representatividade toda, pois já temos todas as melhores marcas em nosso país, onde aqui o povo deixou que a ganancia e o lucro fácil em detrimento a qualidade e segurança fosse mandado para um patamar ridiculamente pobre e baixo nosso carros, onde em vez de forçar e exigir cada vez mais os fabricantes a equalizar seus produtos com o que tem de melhor e com um preço que seja bom para ambas as partes, e não esse assalto que nos temos em nosso país em tudo.

    Engraçado que eu, no meu caso consigo comprar vários produtos recém lançados, de eletrônicos a vestiário, brinquedos a alimentos com os preços de acordo com em média 30% de lucro, mas carros ? Não, sou obrigado (assaltado) em ter que pagar várias vezes mais caro e ainda levar para casa um produto bem inferior e incompleto ao "quase" mesmo produto que o vendido lá fora, perdendo muito até para nosso felizes e sábios colegas sul americanos.

    Resumindo: QUERO e EXIJO que carros de marcas idôneas como VW, Honda, Toyota, GM, Audi, BMW... vendidos aqui sejam IDÊNTICOS e com o PREÇO justo PARA AMBAS AS PARTES e não aceitar MARCAS fracas e que nada acrescentam de fato ao nosso mercado, só fazem o que TODAS já fazem aqui, ou seja vender POUCO POR MUITO. EU QUERO E EXIJO EXATAMENTE O CONTRÁRIO !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querer e exigir todos nós fazemos. Mas sem a concorrência, nenhum fabricante tão vangloriado pelo senhor vai 'tirar o bumbum da cadeira' para correr atrás do 'prejuízo', da fatia de mercado perdida. Sem concorrência não existe a busca por melhorias. E não digo concorrência que nem temos nos ditos nacionais, que um Focus de 50 mil reais vem com vidros traseiros manuais. Digo de concorrência pesada, com carros cheios de mimos e tecnologia pelo mesmo valor.

      Excluir
  108. Excelente Post... Pois é, o carro é bom mesmo. A pena é que a massa consumidora compra pela mídia e não pela qualidade, tornando o proprietário mais um dono pausterizado, o que o mercado não está nem aí, pois quer estar na "crista da onda" como se dizia no meu tempo...A situação, mal comparando se assemelha ao monza em 1982, as pequenas e maravilhosas BMW 325 do início dos anos 90 e por aí vai...Não tem como um entusiasta não se sentir "micado" ao pagar em torno de sessenta mil pratas por um carro e ao estacionar em um Shopping center perder a conta ao contar quantos carros iguais e da mesma cor do que o seu estão lá...

    ResponderExcluir
  109. Samuca - Puma GTI20/01/12 10:52

    Mister Fórmula Finesse, acontece que o carro é extremamente silencioso, parado com o motor em marcha lenta, ou então andando, com um comportamento dinâmico exemplar. Então, é muito fácil se empolgar, acelerar e nem perceber a velocidade em que está...Multas vêm fácil se bobear.
    Na ocasião da compra, considerei seriamente o Focus hatch 2.0 e o Impreza hatch, com o qual até tinha fechado negócio - que desfiz ao perceber que iriam me empurrar um carro 2008/2009 no finzinho do ano de 2009... e por preço de 2010 !

    ResponderExcluir
  110. Antonio Filho, alto lá com as palavras!

    Quem deu a representatividade as marcas coreanas e chinesas foi o proprio mercado que, como você mesmo falou esta acostumado com as margens altissimas de lucro dos fabricantes aqui estabelecidos.

    Foi o mercado mais "premium" cansado de andar com as mesmas coisas.

    As "melhores marcas" mundiais que você citou...cuidado. Automóvel era Ford (pioneira), General Motors, Opel, Adler, Rolls Royce.... Volkswagen na decada de 50 era visto com tanta desconfiança quando o Hyundai hoje é no Brasil. E a Toyota nos anos 70 tinha, nos EUA, uma reputação pior que da Cherry chinesa hoje no Brasil. Isso sem falar na Honda que a vida inteira fabricou motorcicletas...

    Fiat só tem algum conceito como fabricante de carros no Brasil, Italia e Leste Europeu e só. Em nenhum outro lugar do mundo.

    Os americanos só aceitaram os Toyotas e Hondas por medo do Japão cair no jugo comunista...

    ResponderExcluir
  111. Daniel Shimomoto de Araújo

    No caso da Honda, quem fazia (e ainda faz) aquelas motocicletas teria, sem dúvida, competencia de sobra para fazer carros. São as melhores motos do mundo e não é de hoje. O problema da Honda é que ela sabe disso e enfia o facão na barriga da gente e ainda roda quanto aos preços que cobra.
    Com relação a sua última frase, de onde você tirou isto? Com base em quê?

    ResponderExcluir
  112. Anonimo das 11:28;

    Realmente a frase ficou estranha: Mas explico!

    Desde o final da segunda guerra mundial, houve Plano Marshall para impedir o avanço do comunismo nas nações devastadas pela guerra.

    Isso é fato. Até o Brasil recebeu "uns trocos" do Plano Marshall.

    Quando os primeiros Toyotas e Hondas desembarcaram nos EUA era carros tido como ruins, nos anos 60. E os americanos não tinham razão nenhuma (exceto preço) para trocar qualquer modelo americano por um japonês.

    Claro que os Japoneses fizeram a parte deles e os carros Toyotas tornaram-se simbolos de desejo e objeto de consumo por parte dos americanos, especialmente pela qualidade intrinseca do produto. Fato!

    Mas inicialmente (anos 60), os americanos nao tinham porque receber o produto japones. Recebiam mais a titulo auxilio.

    ResponderExcluir
  113. Os primeiros veiculos japoneses exportados para os EUA eram muito ruins, tiveram péssima recepção, e não passaram de algumas centenas de unidades, um verdadeiro fracasso. Isso na década de 1960. Logo veio a crise do petróleo e a procura por carros mais econômicos, e as japonesas viram isso como a grande oportunidade. Invadiram o mercado americano com carros pequenos, leves e econômicos, mas desta vez confiáveis, tendo aprendido a lição da primeira tentativa. Fica claro que não foi o Plano Marshal que diretamente abriu o mercado americano para as japonesas. Foi a oportunidade gerada pela crise do petroleo, que eles souberam aproveitar bem.

    ResponderExcluir
  114. No dia em que o grupo Hyundai-Kia começar a investir em esporte a motor, participando de campeonatos mundiais, e começar a apresentar inovações tecnológicas atravéz de desenvolvimento independente, e não apenas licenciados de terceiros, eu mudo o conceito que tenho das marcas, sem problemas.

    ResponderExcluir
  115. É ISSO AÍ BOB, PAU NOS COREANOS!!

    ResponderExcluir
  116. Daqui a pouco alguns vão vir dizer aqui que Fiat é melhor que Kia...

    Isso por a Fiat investe em esporte a motor e ainda acreditam que o Fire Evo saiu das pistas...

    ResponderExcluir
  117. Daniel BBB20/01/12 13:10

    Caros,

    Novamente, vocês estão defecando pela boca.

    ResponderExcluir
  118. quando vende muito as pessoas reclamam que tem milhares identicos pelas ruas i30

    quando vende pouco as pessoas falam que é um mico e que vai desvalorizar e não terão peças Bravo.

    difícil...

    ResponderExcluir
  119. Como sempre, o analfabetismo funcional é forte... Lêem uma coisa, entendem outra...

    ResponderExcluir
  120. Puxa, está virando bagunça. Já apareceu até um Daniel BBB para comentar aqui.
    Só não apareceu a Luiza, porque está no Canadá. :)

    ResponderExcluir
  121. CSS

    Ah, pára, vai!

    ResponderExcluir
  122. CSS; Voltei ontem já.

    ResponderExcluir
  123. Anônimo das 12:40;

    Essa dos americanos importarem do Japão na década de 60 como forma de incentivo economico eu já li em diversas obras.

    Os Americanos fazem isso até hoje mas não pelo motivo comunista e sim por diversos outros como o café colombiano, adquirido pelos EUA por elevados precos como forma de incetivo a produção local (plata-se café ao invés de coca)
    __________________________________

    ResponderExcluir
  124. O cara é piloto, só compra carro de quem investe em corrida hahaha

    ResponderExcluir
  125. O analfabetismo funcional. Hehehe... Um diz que mudará o conceito que tem das marcas Hyundai e Kia quando elas resolverem desenvolver tecnologia própria e entrar em competições automobilísticas, o outro entende que ele disse que só compra carros de marcas que participam de corridas. lisarB....

    ResponderExcluir
  126. Bruno Souza20/01/12 20:55

    Boa avaliação Bob.

    Quem faz o carro é o dono, o resto que falam é bobagem.

    ResponderExcluir
  127. André Scud20/01/12 22:15

    Tá de piada não é JC? Tudo o que usamos tem desenvolvimento terceirizado ou licenciado. Você acha que realmente todas as peças de um carro são desenvolvidas pela fábrica?

    ResponderExcluir
  128. Tá cheio de "autoentusiasta" que não entende porra nenhuma de como um carro é pensado, projetado, construído e vendido.

    O máximo que sabe é se achar por ter que limpar carburador todo final de semana.

    ResponderExcluir
  129. ao Daniel Shimomoto de Araujo,

    Quanto ao plano Marshall, bem que o imperador Hirohito disse: ainda vamos ganhar essa guerra, agora só temos de trabalhar duro e estudar bastante. Dito e feito: hoje o setor que era o maior símbolo ianque, o setor automobilístico, é dominado pelos japoneses. E esse domínio foi conseguido com uma generosa ajuda dos EUA!

    ResponderExcluir
  130. Julio, você gosta do pedigree de um italiano puro sangue assinado por Giugiaro, como o Uno Mille? Ou quem sabe uma máquina poderosa como o Palio?
    Ou ainda, quem sabe, um perfeito alemão, o Fusca..? Realmente, o i30 não tem chance contra eles...

    Os sul-coreanos se desenvolveram muito rapidamente, e os chineses estão no mesmo pique, ou maior. Marcas tradicionais que se resvalam nos louros do passado tendem a perder mercado.

    Anônimo 20/01 09:57, falou tudo... O engraçado é o pessoal falando de "carros com 'alma'", sendo que o italiano que dirigiram foi FIAT Uno, FIAT Palio, Siena...

    Antonio Filho, a Hyundai está fazendo o mesmo que todas as marcas? Então por que Azera, Tucson e i30 venderam tanto? Pra mim, a Hyundai fez o que as outras NÃO fizeram, vendeu carros BONS e bem equipados a preços menores que os da concorrência. Ultimamente é que a ganância tomou conta e temos o Veloster, Sonata e Elantra pra provar isso, mas o i30 era vendido pelo mesmo preço de um golf sportline 1.6. A grande falha da Hyundai era nas propagandas exageradas "melhor..... do MUNDO", mas os carros são bons sim.

    Daniel Shimomoto
    "Isso sem falar na Honda que a vida inteira fabricou motorcicletas..."
    Bem lembrado, uma fabriqueta de motos produzindo carros? Que absurdo! Isso nunca vai dar certo! Além do mais, não tem personalidade, só copiam modelos europeus e americanos... hum.... Como foi que eles passaram dessa visão para "carros confiáveis e que VALEM mais que a concorrência"? Os coreanos estão no mesmo caminho, tem gente que não quer ver isso.

    ResponderExcluir
  131. Thales Sobral,
    Você acha que a Audi não tem "berço"?
    Já ouviu falar da Auto Union? Já ouviu falar do estrago que os carros de competição e recorde dela faziam na década de 1930, quando a BMW estava de fraldas, produzindo Austins ingleses sob licença?
    E a DKW? Aquela que fazia os carrinhos 1,0 de três cilindros (como o coreaníssimo Picanto...)?
    Pois é. O atual Audi A4 é descendente direto do bom e velho DKW F93 Sonderklasse, que já fazia sucesso na década de 1960 - inclusive por aqui, com o nome de DKW-Vemag Belcar. Naquela época, a BMW havia acabado de escapar da falência graças à Isetta, outro carro econômico, não-alemão e fabricado sob licença.
    Então, com todo o respeito, se há algo que a Audi tem de sobra é pedigree.

    ResponderExcluir
  132. Pessoal

    Falando em i30, alguém confirma se a CAOA cobra mesmo 13 "pau" só pelo seu câmbio automático...?

    ResponderExcluir
  133. Pelo que vi na concessionária é 3/4 mil mais caro como todas as marcas.

    13 mil nem um novo na caixa e instalado custa isso

    ResponderExcluir
  134. Já que falaram em "inovações tecnológigas" e "primazias" (em carros de produção), e em "fabriqueta de motocicletas", me vem à mente: Primeiro motor multiválvulas em carro barato: Honda; Primeiro carro com chassi de aluminio: Honda; Primeiro carro com esterçamento ativo nas 4 rodas: Honda; Primeiro motor com "comando variável": Honda; Primeiro "híbrido" esportivo: Honda. Primeiro motor com bielas de titânio: Honda. Em se tratando de carros de produção, que fique bem claro. Não sou fã da marca, são apenas fatos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel
      Por favor, abstenha-se ofender fabricantes, ou seus comentários serão removidos. Não cabe a crítica feita à Caoa.

      Excluir
    2. Daniel Amorim
      Este blog não tem nada a ver com regime de governo. Suas críticas à Caoa, ao i30 e ao Veloster não tem nada ver, aqui não é lugar para isso e quem dirige o blog sou eu. Você feriu as regras de postagem de comentários. Este último e todos os anteriores serão removidos agora.

      Excluir
  135. Renato Amorim22/01/12 22:26

    desculpem a franqueza, mas.....eu não compro nenhum carro Coreano ou Chines. Vendido pela CAOA ainda...to fora.

    ResponderExcluir
  136. Mas a Hyundai é um fenômeno mundial, o Elantra vendeu mais de 1 milhão de unidades em 2011, ficando pouco atrás do Toyota Corolla. Exatamente por vender um carro bom sem história, sem tradição. O cara compra o carro e se sente... simplesmente comprando um carro. O próprio Corolla é um carro sem graça, mas bom...

    Quando eu comprei meu BMW eu percebi isso, a maioria acha o carro bonito, legal, mas jamais compraria um por achar ostensivo. Teve gente que me perguntou se eu não perdi amigos, se a família tinha me excluído por achar que eu tinha ficado rico e metido. Ele tinha dinheiro para comprar o carro, mas tinha medo dessas coisas. Eu duvido que as pessoas caiam nesse dilema comprando um Hyundai...

    ResponderExcluir
  137. Pode ser ótimo, mas para mim é tão entusiasmante quanto um liquidificador.

    ResponderExcluir
  138. Este papo de que marca é tradição já era...a GM sempre teve muita tradição no Brasil e nos anos 2000 jogou tudo pelo ralo mantendo seus projetos jurássicos , em flagrante desrespeito ao consumidor. A VW somente recicla suas plataformas e motores por aqui e ainda tem o desplante de cobrar R$ 37.000,00 em um Voyage (Polo 2002) 1.0, sem air bag nem ABS ! A Ford e seus carros mal construídos em Camaçari é outro péssimo exemplo. A FIAT acha que reciclar um motor do finalda década de 90 (o TRITEC) já a coloca na vanguarda. Eu quero mais é que as tradicionais aprendam com os coreanos e chineses que com o mercado não se brinca. Podem ser arrogantes por muito tempo, mas não para sempre. E digo mais. Daqui a alguns anos, estou andando de chinesinho, numa boa.

    ResponderExcluir
  139. Depois dos fieteiros e apzeiros uma nova tribo surge. São os hondeiros. Os Gmeiros são um pessoal meio desunido e andam em baixa, é como se tivessem vergonha do que gostam. Agora só faltam os toyoteiros, Jaqueiros (esses enfiaram o pé na jaca) e Hyundaizeiros (esses são os narizinhos enpinados que até guardam em dvd as propagandas do melhooooor do munnnnnndo). Nunca pensei que viveria para ver isso.

    ResponderExcluir
  140. Por que a Hyundai não dá mais opções de cores? Por que a Ford tirou aquele vermelho na lista de opções do Focus? Por que só temos opções de cores nos populares?

    Ricardo2

    ResponderExcluir
  141. Bob, caso queira testar ABS nas proximidades de Moema, basta descer a Alameda dos Guatás a partir da Av Jabaquara.

    Em especial, ficando à direita ao se aproximar da Av José Maria Whitaker, há várias "costelas de vaca".

    No mais, em toda a extensão dessa alameda, há buracos e mal feitos remendos de sobra para testar qualquer suspensão, por mais robusta que seja.

    Abraços,
    Leon

    ResponderExcluir
  142. Ricardo2
    Tenho um palpite. Deve ser porque quem compra um popular deve ter mais bom gosto e, já que certamente vai ficar bem mais tempo com om carro, não irá querer conviver com uma cor que não gosta. Acho que é isso.

    ResponderExcluir
  143. Rolim, do Vectra com Bluetooth25/01/12 15:47

    Não tem bluetooth, leitor de cartão SD ou entrada para USB.
    Vou continuar com meu Vectra...

    ResponderExcluir
  144. Rolim,

    Vai no Carrefú e compra um radim chineizim de 100 reau que já vem com tudo isso aí.

    O cara acha que carro é geladeira. Típico "antientusiasta".

    ResponderExcluir
  145. Claudio RJ28/01/12 12:39

    Bob,
    Já fiz test drive tanto no Focus quanto no I30. Ambos são muito bons. Apesar de pender para o Focus, acho que o I30 é melhor acabado que o atual Focus
    Por favor, façam mais avaliações de veículos. Um Focus 2.0m GLX manual seria ótimo.

    ResponderExcluir
  146. Ótimo carro. Recomendo. Mas o serviço pós-venda realmente não presta - uma pena.

    ResponderExcluir
  147. Bob,
    Vc acha que o modelo 2013 virá diferente ?

    ResponderExcluir
  148. Não chego a me considerar um Autoentusiasta, mas achei muito interessante e divertido este debate acalorado a respeito de tradição, competição, geração de tecnologia, etc. Todos têm um pouco de razão em suas defesas, mas em minha opinião na minha garagem não entrará Hyundai de jeito nenhum por um forte motivo: postura descaradamente anti-ética, mentirosa e continuada, não importa se do senhor Caoa ou da própria marca, que no fim das contas é a maior beneficiada. Me parece joguinho combinado para no final nomear um culpado por todas as mentiras, lavar as mãos sobre responder a processos existentes com uma indenização rescisória milionária com a Caoa e ficar neste jogo de empurra, mas aí a cama já estará pronta. A marca já tem massa de distribuição, fábrica instalada, pontos de venda, volume de carros em circulação para fazer girar um pós vendas, mercado de revenda. Graças aos milhares de compradores angariados por tanta propaganda falsa de "o mais isso e o mais aquilo, quaquilhões de dólares investidos, mais respeitado do que o Rolls Royce, ganhador de todos os prêmios da Revista Hyundai, Mad e Chico Bento, mais 50CV de brinde na nota fiscal e na propaganda", entre tantas outras atrocidades cometidas. Não me parece justo que "qualquer dinheiro vale, mesmo dentro de uma sacola suja". Mas parece-me que não tenho razão, acho que sou um dos poucos que se importam com isso, e os vencedores farão prevalecer a sua versão da história. Quem se importa?

    ResponderExcluir
  149. Comprei um igual ao do teste e posso dizer que estou 100% satisfeito. Vi vários comentários aqui dizendo que só vende bem pq é carro da moda. Desculpe, quem diz isso não faz a menor idéia do que está falando. O carro é líder de vendas em seu segmento simplesmente pq tem o melhor custo benefício da categoria. Seguro com preço hiper honesto, consumo ótimo, revisões com preço tabelado até 90 mil km. Quando fui comprá-lo estava em dúvida entre Golf, Polo, New Fiesta Hatch e Focus. Paguei 53.500,00 em um carro com 145 CV, aro 17, disco nas 4 rodas, ABS, 2 airbags, som com mp3 e controles no volante, etc... Melhor custo benefício que ele só o C3 Solaris Exclusive que custa 45 mil com cambio automatico, teto solar, couro, ar digital, entre outros, mas é bem menor que o i30 e menos potente.

    ResponderExcluir
  150. Esqueci de dizer! Antes que venham falar de "marca de tradição": já tive Golf, Polo, Vectra, Marea Turbo, Gol, Saveiro, Ranger e Pajero TR4. Uso meus carros no limite, sem dó, rodo mais de 4 mil km por mês, sempre fazendo as manutenções preventivas é claro. Nego que diz que nunca comprará um Hyundai é pq não tem dó do dinheiro que tem. Prefere pagar 46 mil numa Saveiro Cross que nem um rádio FM oferece, ou então 54.800 por um New Fiesta Hatch com motor 1.6...

    ResponderExcluir
  151. Não sou de denegrir nenhuma marca. Já tive Fuca, Chevete, Kadet, Del Rey, Gol Rallye e Gol Geração V.
    Comprei um i30 0 Km 2011/2012 mec. Está com uma ano de uso, rodei até agora 23.000 Km. Muito pouco a reclamar, inclusive das revisões (são tabeladas).
    Meu próximo carro? Outro i30 (2013, espero!)e será com 6 marchas.

    ResponderExcluir
  152. Hyundai a minha dor de cabeça ... a garantia é uma mera formalidade que não serve para nada....

    http://www.youtube.com/watch?v=P16Iko4x4tU&feature=g-all-u

    http://www.youtube.com/watch?v=rSM1qzIMT7s&feature=plcp

    http://www.youtube.com/watch?v=LwKvNMHv_Eg&feature=plcp

    http://www.youtube.com/watch?v=3AWG7JtUsV8&feature=plcp

    http://www.youtube.com/watch?v=zkHzJtkAags&feature=plcp

    http://www.youtube.com/watch?v=Bcn8LbZELjk&feature=plcp

    ResponderExcluir
  153. Daniel Amorim,

    Tá bom Daniel, todos nós já sabemos que você não gosta do Bob e da Hyundai.

    Mas por favor, humildemente te peço para parar com isso.

    Você acha que é fácil receber no meu e-mail todos os teus comentários?

    Se ligue cara, e nos deixe em paz, tá? Você já encheu a paciência de todo daqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Célio... Não é que eu não goste do Bob e nem da Hyundai. Vamos à alguns fatos:

      1- A matéria do Bob em si, está perfeita. Descreve o carro com exatidão. Só a massa do carro que eu acho que tá errada... mas de resto... a matéria tá excelente.

      2 - O i30 é um ótimo carro da categoria Hatchs Médios.

      3 - Houve ofensas às marcas VW e GM em um dos comentários feito por um ANÔNIMO. Acho que isso foi deletado... nem sei...

      4 - O mesmo anônimo comparou o motor 2.0 16V da Hyundai com o 2.0 8V da GM e deu a entender que o motor Hyundai era muitíssimo superior ao GM, pelo fato do GM ser mais antigo e o denominou como "JURÁSSICO" sem mesmo antes analisar friamente, com números.

      5 - Eu, simplesmente provei que esse motor equipando o GM-Astra 2010 2.0 8v é um pouco superior (desempenho) ao conjunto i30 2.0 16v. Porque? Simples; MASSA (Kg) = 1180(Astra) x (i30)1327; Cx = 0,3(Astra) x (i30) 0,329; o meu amigo anônimo esqueceu que potência vende carros.. e torque vence corridas. Portanto; Torque = 19,7 Kgfm@2600rpm (Astra) x (i30) 19 Kgfm@4600 => Potência(cv) = 140@5500rpm (Astra) x (i30) 145@6000. 0-100Km/h = 9 segundos (Astra) x (i30) 9,6 segundos.

      Excluir
    2. 6 - É fato que existam reclamações com fundamento em relação a CAOA? Sim. Porque são FATOS que ocorreram MESMO!

      7 - Todos os carros, de todas as montadoras que residem no Brasil estão defasados aos outros carros das mesmas montadoras no resto do mundo? Sim.

      8 - Existe muita diferença entre modelos tradicionais como GM, VW e FIAT entre os Hyundai. Não. Apenas os Hyundai possuem um apelo visual de mais impacto e pelo seu agradável acabamento interno que realmente é melhor do que essa marcas tradicionais que eu citei.

      9 - O Bob, autor desta matéria (que eu já citei que ficou perfeita) apenas se incomodou pelo fato de eu dizer algumas verdades sobre a CAOA e não se incomodou com ofensas sem fundamento, e muito mais agressivas e passionais do que a minha, de um Anônimo, em relação à GM e VW.

      Certo amigos.

      Abraço a todos!

      Excluir
  154. Daniel Amorim
    Você me indicou um post antigo, ofensivo a marcas, que eu não havia visto, que removi imediatamente. Queira agradecer a você mas não tive como. Como você postou novo comentário, faço-o agora.
    Sobre o que você escreveu acima, tudo bem escrito, você conhece o assunto, mas de onde você tirou que "potência vende carros e torque vence corridas"? Essae se parece com "torque é para aceleração, potência é para velocidade", que já ouvi muito. Nada a ver, o que vence corrida, do ponto de vista de trem de força, é potência e escalonamento corredo do câmbio. / Críticas a fabricantes e imporadores são admitidas, ofensas não. Veja o que você escreveu: "E saiba que os gringos e a CAOA adoram tapear os otários do Brasil "emperequetando" seus painéis com telinhas de LED e bancos mais confortáveis e bonitinhos. Sendo que esses enfeites não deveriam custar tão mais caro assim." Ou, no comentário seguinte, "A única coisa que eu achava mais moderno nesse carro era o seu sistema de CONTROLE DE ESTABILIDADE. Mas a CAOA (importadora da marca coreana) faz do brasileiro gato e sapato, e tirou esse item dos modelos 2012, e nem como opcional tem mais." / Acho que está na hora de "limpar" o blog de comentários maldosos e ofensivos a que ou a quem qualquer que seja, aqui é um lugar ideal para se trocar idéias. Temos leitores que nos orgulham pelo conhecimento e o compatilharem aqui (considere-se um deles) e como não faremos mediação antes de publicar um comentário – seria censura tanto quanto fazê-lo a posteriori, certo? – temos que monitorar mais amiúde os comentários. Já incumbi outros editores a fazê-lo além de mim. Afinal, acho que não existe nada mais agradável do que escrever um comentário e ter certeza de que será postado em segundos. Mas terei que apertar cada vez mais para que as condições de postagem sejam observadas. Sobre falar de concessionárias e importadores que prestam mau serviço, isso é mais comum do que se pensa e, francamente, está fora de tópico aqui no AE. Quem tiver uma reclamação qualquer pode fazê-la ao AE, mas usando o Fale com AE, em que analiseremos e eventualmente contateremos o fabricante/importador. E, para finalizar essa ladainha, o AE tem tendência a dar mais atenção a comentários que não sejam de anônimos, seu caso. Comente sempre.

    ResponderExcluir
  155. É isso ae Bob.. conversando que a gente se entende... Como eu vi a galera no clima de "UFC - COMBATE" no que se refere a defender suas marcas eu entrei na onda.. aiuhaiuhaiuah... só que depois eu vi as regras do Blog... Mas isso ae já tá resolvido e bola pra frente. Então...quanto a frase "Potencia vende carros, Torque vence corridas" o autor é o lendário e falecido Shelby. Talvez por causa que as corridas de arrancadas (DRAGSTERS) sejam muito populares nos E.U.A. e ele aplicou essa frase para esse tipo de competição. Mas andei lendo uns bons artigos sobre o assunto TORQUE e POTÊNCIA. E chegaram a conclusão que a frase correta seria "O pico de potência vende carros, potência média alta vence corridas" e me parece que essa ficou melhor explicada! E realmente eu reparo que a os carros da Hyundai, pelo aqui no Brasil, sabe como ninguém usar esses números. Em algumas revistas especializadas os gráficos de torque e potência dos Hyundai costumam vir com a seguinte mensagem "DADOS NÃO FORNECIDO PELO FABRICANTE". Esse é um bom assunto a ser discutido...

    ResponderExcluir
  156. Daniel Amorim
    Isso mesmo, foi o Carroll Shelby quem disse isso. Claro, e com todo direito, ele chamava atenção para as polegadas cúbicas dos seus Cobra. Agora, fabricantes não fornecerem dados técnicos, até de consumo de combustível, tem sido alvo de críticas de minha parte sempre. É só ler as minhas avaliações. Um caso recente foi o da JAC, que não informava as relações das marchas, mas finalmente o fizeram para mim após ter solicitado e já foram acrescentadas nas fichas técnicas do J6 e do J2, faltando fazê-lo no J3 e no J5. E a frase corrigida que você citou é perfeita!

    ResponderExcluir
  157. Olá pessoal, acabei de ler a avaliação e achei extremamente coerente, também acabei lendo alguns comentários e estou assustado com as comparações feitas com outros veículos do mesmo segmento. O impressionante é que esta avaliação foi feita no começo do ano e ainda repercute, muito bacana. Parabens Bob. Não entendo muito a fundo conceito de motor suspensão, etc, porém andei em alguns dos veículo citados nos comentários e não há hoje no mercado brasileiro, custo benefício melhor do que o I30. Sim, também não gosto do representante da marca e somente por este motivo, demorei bastante para comprar meu I30, que ainda não chegou, mas realmente este motivo pesou bastante para comprar o veículo. Não iria comprar novamente os mesmos carros oferecidos no nosso mercado, que na minha opnião estão estremamente ultrapassados, exceção feita ao Cruze, mas este está com um valor um pouco mais alto, cerca de 10k no mínimo. Ainda acho o I30 muito bacana e ainda acho mais bacana que o Cruze. Estão falando que o novo I30 chegará a partir de 70k, mais uma da representante. Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  158. Primeiramente parabens pela avaliação Sharp. Muito legal. A matéria foi em janeiro 2012, porém ainda é referência. Não seria referência alguns comentários comparando alguns modelos totalmente ultrapassados. Os nossos modelos estão algumas gerações atrasadas, comparando com os da Europa. Quando é lançado um modelo com visual melhor, com equipamentos melhores, com pacote de segurança bem melhor dos modelos oferecidos no nosso país, este mesmo é alvo de críticas de pessoas que não querem conhecer algo novo e inovador. Aceito o fato de talvez não seja o melhor veículo do mundo, porém é a melhor tecnologia que a Hyundai tem e oferece para os brasileiros. E quanto as marcas que estão no nosso mercado? Será que os nossos carros nacionais estão adequado com a mesma tecnologia que as nossas marcas oferecem no mundo? Na minha humilde opinião estão muito longe do que eles oferecem na Europa. Também compartilho da opinião acima, a representante da marca Hyundai no Brasil não é nada confiável, acho que também a Hyundai deveria rever os conceitos que a representante tem, pois está prejudicando muito, mas muito mesmo a imagem da marca. Contudo ainda acho que a marca que mais respeita o brasileiro é a Hyundai, pois está nos fornecendo a sua melhor tecnologia, como disse anteriormente, pode ser que não seja a melhor do mundo, mas com certeza está fornecendo o seu melhor. A verdade é que as marcas que estão aqui no nosso país não estão fornecendo seu melhor equipamento. Devemos apoiar as marcas que nos respeitam como consumidor e acho que a Hyundai é uma delas. Entendam que estou separando Hyundai e a sua representante. Sua representante é um caso a parte, este sim é um grande ponto negativo. Espero que todos entendam minha opinião. Aceito opiniões contrárias, mas devemos repensar nossos conceitos sobre carros. Forte abraço a todos.

    ResponderExcluir
  159. Olá Bob,

    tô vendo alguns donos do i30 falando que colocaram pneus com perfil 50 - 225/50 - para melhorar o conforto, pois os originais são duros. Gostaria de saber se realmente esse tipo de troca tem eficácia no conforto do carro? E se essa eficiência é realmente grande comparado com o conjunto original? Isso acarreta algum problema ao carro em usar esse pneu com especificação diferente da original?

    ResponderExcluir
  160. Edu Lampert05/02/14 00:22

    Pessoal, não tenho conhecimento técnico, mas dirijo há 35 anos, já passei por várias marcas e desde 2010 tenho um i30 automático. Estou satisfeitíssimo, o carro é show, não deu um encomodo sequer. E a CAOA de Porto Alegre me atendeu super bem em todos contatos que tive: compra e revisões. Aos que comentaram na linha do não conheço e já não gosto, sugiro rever seus conceitos. Parabéns Bob, certamente és uma referência que podemos confiar.

    ResponderExcluir
  161. Olá Bruno! Se quiser tenho um old focus ghia duratec novíssimo a venda! Vou comprar o focus 1.6 g2 ou i30 mecânico depois de vendê-lo!

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...